Microscopia + Laserterapia + Sedação óxido nitroso + Ozonioterapia

Tratamento de Canal “Calcificado”

Diariamente, recebemos casos nos quais acredita-se que o canal está calcificado e a realização de tratamento não é possível. Ocorre que, na maior parte, é possível verificar que os canais não estão calcificados e que o tratamento pode ser realizado.

Inicialmente, destaca-se que a calcificação parcial ou total da cavidade pulpar por tecido mineralizado representa um desafio para o dentista. Tanto é que a não localização de canais e a tentativa de localizá-los estão entre as principais causas dos fracassos (perfurações, desvios, trepanações, etc.) nos tratamentos de canal.

Canal Calcificado - Fenelon Endodontia

Muitas situações, inclusive, levam a crer que alguns canais estão calcificados, o que não é verdade, pois, após uma análise microscópica, na maioria das vezes, verifica-se que o canal não está calcificado e que a realização do tratamento é totalmente possível.

A porcentagem de canais totalmente calcificados e sem possibilidade de tratamento é muito pequena.  O que ocorre na maioria dos tratamentos é que os canais encontram-se atrésicos e com a entrada obstruída.

Ressalta-se que a utilização do microscópio associado ao ultrassom é de fundamental importância para o sucesso dos tratamentos de canais que parecem estar calcificados, alem é claro de evitar desgastes desnecessários à estrutura dental.

Por: 
Dr. Josias Fenelon
Especialista em Endodontia 
CRO/DF 1496
Compartilhe

Leia Também

Deixe seu comentário

Busca

Endodontia microscópica digital

Endodontia Microscópica Digital

Agende Sua consulta

NOME*

E-MAIL*

TELEFONE*

DATA DE pREFERÊNcia*